Sintomas de infarto

0
51

No mundo inteiro o que mais causa morte nas pessoas são as doenças cardiovasculares, segundo informações da Organização Mundial de Saúde. As pessoas se cuidam pouco em relação à prevenção destas doenças cardiovasculares e terminam pagando um preço muito alto pela falta de cuidados, haja vista, que manter uma vida saudável, com boa dieta e exercícios físicos ajuda bastante a você não entrar nesta estatística mencionada. Como podemos identificar os sintomas desde o princípio? Existem sinais que denunciam a situação precária de seu sistema cardiovascular?

Vamos pautar, deste modo, quais são estes sintomase como evitar que ele torne-se o vilão de sua saúde. É possível identificarmos alguns dos principais sinais de uma complicação   cardíaca. Para situarmos a respeito do infarto precisamos entender como ele ocorre em cada pessoa, pois, trata-se de um bloqueio de sangue nas veias que bombeia sangue ao músculo cardíaco denominado de miocárdio.

Ressalta-se antes de qualquer informação que pessoas que não apresentam sintomas aparentes poderão sofrer um infarto abruptamente. Descobertas recentes demonstraram que as causas do rompimento das placas e desenvolvimento de coágulos nestas respectivas vias são assintomáticas, ou seja, não apresentam sintomas aparentes.

--- continua depois da publicidade ---

Daí ser fundamental que você mantenha uma vida saudável com exercícios frequentes, alimentação saudável e evitar práticas desgastantes. Vale ressaltar que visitas a cardiologistas, com frequência, também são recomendáveis, apenas para averiguação da saúde, seria o que chamamos de check-up.

Alguns dos sintomas aparentes do infarto incluem causas típicas e atípicas, tais como: falta de ar, tontura ou vertigem, palpitações, vômitos, sonolência, entre muitas outras. Vamos explicar detalhadamente os sintomas que podem sinalizar seu estado de saúde. Não espere um diagnóstico após um ataque cardíaco, pois, poderá ser fatal. Outro fator a ser pautado é que nem todas as pessoas vítimas de infarto possuem os mesmos sintomas aparentes e aqui relatados. Esses sintomas variam de um para outro quadro clínico e são estudados em cada situação peculiar.

Far-se-á necessário relatar que existe uma diferença entre parada cardíaca e infarto e estas duas situações são confundidas pelos pacientes. Geralmente identificamos o infarto com uma súbita parada do coração e que se está batendo bem está normal. Essa é uma desinformação da maioria das pessoas e, talvez, por isso, muitas se cuidam pouco. O infarto poderá, sim, desenvolver um quadro que progrida para parada cardíaca, mas não é algo preciso.

Falta de ar

Geralmente podemos ter falta de ar por uma série de situações, mas para ser um sintoma é preciso observar as combinações com outros sintomas anormais. Uma pessoa que não sente fata de ar com frequência e em um determinado momento passa a sentir essa fata de ar de maneira frequente é o momento de procurar ajuda médica. Por mais que não tenha ligação com problemas cardíacos poderá ser sinônimo de outra complicação em sua saúde. Pessoas que sentem falta de ar após exercícios físicos devem tomar cuidado, haja vista, que poderá ser um dos sintomas de infarto.

Tontura ou vertigem

Episódios onde ocorrem tonturas ou vertigens podem ser sintomas de infarto também, haja vista, que nestas situações quando ocorrem com maior frequência indica uma anormalidade e é o momento de procurar ajuda médica. As doenças cardiovasculares não dão muita opção de tratamento, pois, muitas vezes chegam de uma vez e silenciosamente, portanto, é sempre bom observarmos qualquer indício aparente. A prevenção ainda é a melhor maneira de vencer qualquer doença, sobretudo, doenças relacionadas ao sistema cardiovascular.

Palpitações

As palpitações são arritmias cardíacas em que o ritmo dos batimentos cardíacos é alterado, muitas vezes temos aquela sensação de que o coração deu uma rápida parada. Um coração bate de 60 a 100 por minuto estando descansado, pode variar quando aumenta a pressão do corpo, muitas vezes em exercícios físicos.

Neste momento em que o corpo se exercita ou sofre uma carga de adrenalina, até mesmo por emoções fortes, chega a 200 ou mais batimentos por minuto. Quando ocorrem estas situações por um período de tempo maior que o normal é necessário avaliar através de um médico qual o seu quadro clínico. Nestas situações é sempre bom pedir ajuda a alguém, entrar em contato com uma pessoa que possa dirigir um veículo e lhe conduzir até um hospital especializado ou clínica.

Vômitos

Muitas vezes identificamos uma enfermidade através dos sintomas incomuns, sobretudo, quando sentimos algo que se prolonga, como é o exemplo de crises de vômitos. Para os especialistas vômitos podem ser exemplos de sintomas de infarto quando ocorrem com frequência. É bom ressaltar a necessidade de manter-se atento quanto a estes sintomas procurando ajuda de especialista o mais rápido possível. Nós brasileiros somos uma das populações que menos faz revisões de saúde, isso comprovado em pesquisas.

Sonolências

Quando se está fazendo uso de alguns medicamentos é normal, muitas vezes, ter alterações no funcionamento do corpo e situações de sonolência. A sonolência, no entanto, em excesso e até mesmo fora desta perspectiva de ministração de medicamentos pode indicar sintomas de infarto. Quando percebemos que nossa sonolência está maior que o normal é momento de buscar uma orientação médica, posto que, pode indicar sintomas de infarto.

Existem muitos outros sintomas que indicam o possível infarto do miocárdio, entre estes está o excesso de cansaço, dores constantes nas pernas, desmaio frequente, todos estes sintomas podem indicar um infarto. Caso ocorra a combinação de mais de um pode ser que você já esteja em quadro avançado. Far-se-á necessário de um auxílio médico urgente, pois, o coração não avisa o estágio de sua enfermidade nestes casos de infarto. 

Aviso
O Site Manual de Saúde tem caráter meramente informativo. Diante de qualquer problema, não faça nenhum diagnóstico ou automedicação com base nas informações lidas aqui. Informe-se e procure um médico de sua confiança.