Perigos dos remédios que prometem emagrecimento rápido

0
245

Há muito tempo ouvimos falar de pessoas que utilizam de medicamentos para chegar a seu peso ideal. Os medicamentos são os alvos de pessoas que sofrem de obesidade e querem, de maneira rápida, perder peso. A obesidade é uma doença que afeta muitas pessoas e sua cura está relacionada diretamente com a motivação e força de vontade do paciente. Muitas vezes, obesos procuram o caminho mais fácil, preferindo assim, medicamentos, que por suas vezes, podem provocar sérios efeitos colaterais.

Emagrecendo com saúde

Para emagrecer com saúde, é necessário, primeiramente, ter um acompanhamento médico e seguir à risca suas recomendações. Não adianta ingerir medicamentos perigosos ou até indicados pelos médicos, se não houver uma reeducação alimentar combinada com a prática de exercícios físicos. Caso não seja possível se cuidar conforme as recomendações médicas, o resultado é decepcionante. Se o uso de medicamentos for interrompido repentinamente, o peso volta ao que era antes, é o tal “efeito sanfona”. Além disso, irritação, sonolência e desidratação são sintomas que aparecem frequentemente também.

--- continua depois da publicidade ---

É importante ressaltar que nem sempre é necessária a ingestão de medicamentos e apenas um profissional pode indicá-los a você. Cada caso é um caso. O hábito alimentar do paciente deve ser o objetivo do tratamento, por isso, falta de determinação e desânimo são barreiras difíceis de serem ultrapassadas. Aquele doce ou aquele cheeseburguer podem atrapalhar a dieta e o foco, por isso, a disciplina e força de vontade têm de ser trabalhadas juntas.

Veja os perigos e efeitos colaterais dos remédios que prometem milagres para emagrecer

Diminuidores de apetite: também chamados de anorexígenos (Femproporex, Anfepramona e Mazindol), podem fazer com que o paciente fique dependente do medicamento. O efeito colateral vai desde boca seca até depressão, taquicardia, nervosismo e insônia.

Promovedores de saciedade: também chamados de Sacietógenos (Sibutramina e Rimonabanto), e os sintomas quando somados a má utilização são: constipação intestinal, insônia, taquicardia, diarreia, tonturas e ansiedade.

Diminuidores de absorção de gordura: atuam no intestino impedindo a absorção de 30% da gordura ingerida, como o Xenical. Pode causar diarreia, quando há desequilíbrio alimentar.

As pessoas têm de entender que nunca devem se automedicar, visto que os efeitos colaterais podem ser visíveis e permanentes muitas vezes. Há outras maneiras de emagrecer, mesmo que esses outros jeitos demorem a mostrar resultados eficazes. Lembre-se de que só o médico pode indicar esses medicamentos.

É muito perigoso você utilizar esses medicamentos porque promovem malefícios muito grandes ao organismo e a todo processo de perda peso, porque você acaba ficando dependente. Não há necessidade disso, uma vez que você pode estar colocando a sua vida em risco. É comum ainda as pessoas que sofrem de distúrbios alimentares se automedicarem e não é raro observar os casos de suicídios envolvendo esses medicamentos.

Esforço, disciplina e comprometimento são as bases ideais para você emagrecer com saúde, aceitando o seu corpo do jeito que ele é. Trabalhe a sua mente em conjunto para você ter uma autoestima que lhe dê forças para lutar contra o método mais rápido de emagrecimento e coragem a buscar os meios saudáveis e eficazes.

Aviso
O Site Manual de Saúde tem caráter meramente informativo. Diante de qualquer problema, não faça nenhum diagnóstico ou automedicação com base nas informações lidas aqui. Informe-se e procure um médico de sua confiança.