Diabetes: tipos, causas e complicações

0
23

Diabetes é caracterizada pelas enormes taxas de açúcar no sangue. É uma síndrome metabólica, que ataca o organismo devido à falta de insulina ou da incapacidade da insulina em exercer sua função. É pelo pâncreas que a insulina é produzida e é responsável pelo equilíbrio da glicose em nosso corpo. Sem a insulina, não ocorre a manutenção da glicose.

Há três tipos de diabetes mais conhecidos:

  • Diabetes tipo 1: aparece mais na infância e adolescência, fazendo com que a pessoa fique insulinodependente, ou seja, dependente de injeções diárias de insulina. O pâncreas não produz o hormônio e o sistema imunológico fica em decadência, pois o mesmo ataca as células produtoras de insulina. Os principais sintomas são: muita fome e sede, urina frequentemente, nervosismo, perda de peso, cansaço, mudança de humor e vômitos.
  • Diabetes tipo 2: geralmente ocorre em pessoas com mais de 40 anos de idade. As células são resistentes à ação do hormônio e há deficiência na secreção da insulina. Os principais sintomas são: formigamentos nas extremidades dos membros, como os pés; infecções frequentes; visão embaçada; e dificuldade na cicatrização de feridas.
  • Diabetes gestacional: ocorre durante a gestação. Pode ou não persistir depois do parto e há uma diminuição de tolerância à glicose. É provocada pelo aumento do peso da futura mamãe.

Causas do diabetes

--- continua depois da publicidade ---

As principais causas do diabetes são variadas, entre elas estão:

  • Hereditariedade
  • Hipertensão
  • Estresse emocional
  • Obesidade e
  • Altos índices de colesterol e triglicérides 

Complicações do diabetes

Quando não diagnosticado prematuramente ou quando o caso já está no limite, as pessoas que tem diabetes podem sofrer complicações mais graves como:

  • Retinopatia diabética: inflamações na retina dos olhos que pode levar à perda de acuidade visual;
  • Nefropatia diabética: perda de proteína pela urina, devido à alteração nos rins, podendo levar a uma paralisação total do órgão.
  • Neuropatia diabética: formigamento, queimação em membros, desequilíbrio, muita transpiração e impotência sexual.
  • Pé diabético: desenvolvimento de uma úlcera, que quando não tratada pode resultar na amputação do membro.
  • Infarto do miocárdio e acidente vascular: grandes vasos sanguíneos são afetados, levando à obstrução do coração e do cérebro.
  • Infecções: danos ao sistema imunológico, devido ao excesso de glicose.

Recomendações aos diabéticos

As recomendações médicas são muito importantes e devem ser seguidas à risca. A prática de exercícios físicos, uma reeducação alimentar, realização de exames nas extremidades para evitar aparecimento de alguma lesão pode ajudar no controle de açúcar no sangue, melhorando a qualidade de vida do diabetes.

A diabete tipo 2, principalmente, deve ser levada muito a sério devido ao grau de comprometimento que o corpo pode sofrer se o indivíduo não se cuidar corretamente. Inclusive, a diabete tipo 2 pode trazer consequências que resultam em morte. A ingestão de açúcar deve ser controlada para que o organismo possa se proteger, logo, alimentar-se bem com o objetivo de proteger o sistema imunológico também é importante.

Sendo assim, a saúde deve ser a sua prioridade. A prática de exercícios físicos também é um tipo de tratamento que, aliado com nutricionista e psicólogo, pode atender às necessidades do diabético tipo 2.

Aviso
O Site Manual de Saúde tem caráter meramente informativo. Diante de qualquer problema, não faça nenhum diagnóstico ou automedicação com base nas informações lidas aqui. Informe-se e procure um médico de sua confiança.