Como funcionam os peelings químicos

0
40

Quando se fala em tratamento estético para o melhoramento da aparência da pele, é impossível não se lembrar dos peelings químicos. Trata-se de uma aplicação de ácido na pele, que resulta na descamação da mesma e o surgimento de uma nova camada na área a ser tratada. Dentre os diversos tipos de ácidos usados nos procedimentos podemos citar o ATA, o pirúvico, o salicílico, o retinóico,  o jessner, e o glicólico.

A descamação elimina a camada exterior da pele, exatamente aquela que está com sua boa aparência comprometida, por meio de manchas, cicatrizes, rugas, entre outras consequências de agentes como os fortes raios solares.

O tratamento com peeling químico varia de acordo à condição da pele do paciente, podendo ser superficial, médio e profundo. É importante você saber que alguns problemas não são resolvidos com este tratamento. Alguns exemplos são: flacidez demasiada, pele em excesso, rugas e cicatrizes muito profundas, alteração de tamanho de poros e etc.

--- continua depois da publicidade ---

Na maioria dos casos, as pessoas recorrem à este tratamento para resolver problemas faciais, mas eles também são indicados para tratamento nas mãos, pescoço e outras partes do corpo.

Sobre o peeling químico superficial

É um tratamento básico que trás resultados satisfatórios na grande maioria dos casos. Ele é indicado para peles ressecadas, com acnerugas superficiais, irregularidades na pigmentação.

O tratamento é feito em intervalos e requer em média quatro seções. É feita a aplicação do produto, deixando-o na pele por cerca de seis a oito horas, retirando posteriormente com água e sabonete. A descamação acontecerá em até dois dias, porém a pele ficará com uma aparência rosada após a aplicação. A descamação das seções seguintes será menos cruel com a pele. Sendo obediente às recomendações médicas, os efeitos serão garantidos.

Sobre o peeling químico médio

Tratamento à base de ácido tricloroacético às vezes combinado com ácido glicólico, que resolve problemas de rugas mais profundas, desigualdade na cor da pele, e cicatrizes.

Em função da sensibilidade maior que este tratamento proporciona, o paciente deve redobrar o cuidado quanto à exposição ao sol durante o período de aplicação. O desconforto sentido durante a aplicação é considerado normal pelos profissionais.

Sobre o peeling químico profundo

Como o próprio nome sugere, ele é indicado para casos mais preocupantes de aparência, como rugas, lesões, manchas, e outros danos geralmente causados por queimaduras, exposição ao sol, problemas decorrentes de doenças como o câncer, entre outros.

Os resultados do tratamento com peeling profundo são incontestáveis, porém o paciente sofrerá com cascas na pele sendo necessário fazer curativos durante este período, que gira em torno de um mês.

Recomendações

Prepare sua pele cerca de quinze dias a um mês antes da aplicação, assim como não ignore os procedimentos que seu médico recomendará após o tratamento. Tais exigências, se cumpridas a rigor, evitará consequências indesejadas além de proporcionar resultados até mesmo surpreendentes.

Preços do tratamento com peelig químico

O preço do peeling varia de acordo à clínica, ao profissional, à cidade, fatores não diferentes de outros serviços particulares. Um profissional renomado na área pode cobrar mais caro e dar mais garantias que um recém-habilitado. A credibilidade junto aos pacientes também é levada em conta quando se define o preço. É válido lembrar que, pode haver custos adicionais como gasto como medicamentos, profissionais à parte como anestesistas, uso de equipamentos hospitalares, entre outros.

Faça uma pesquisa, busque referências do profissional a ser contratado, siga todas as orientações deste e tenha bons resultados. Evite profissionais e clínicas que prometem resultados mirabolantes e com preço muito abaixo da cotação. Lembre-se que o tratamento com peeling químico é sério e requer profissionais habilitados e responsáveis, que possa te atender em qualquer eventualidade. 

Aviso
O Site Manual de Saúde tem caráter meramente informativo. Diante de qualquer problema, não faça nenhum diagnóstico ou automedicação com base nas informações lidas aqui. Informe-se e procure um médico de sua confiança.