Benefícios do ácido fólico na gravidez

0
53

Para quem está grávida ou está pensando em engravidar, é preciso verificar se necessita  ou não tomar o suplemento de ácido fólico com o intuito de prevenir o mau desenvolvimento do feto e anemia para a mãe.

Geralmente, é indicado que todas as gestantes façam uso do comprimido, porque além de conter nutrientes vitamínicos também, não oferece nenhum tipo de efeito colateral. Nos primeiros três meses da gravidez, todo cuidado é pouco, porque a formação do feto ocorre muito rápido, logo, o ácido fólico deve ser tomado durante essas 12 semanas.

O ácido fólico pode prevenir a anencefalia, por exemplo, e distúrbios no tubo neural do bebê. Assim, é de extrema importância você fazer uso do medicamento.

--- continua depois da publicidade ---

O que o ácido fólico faz no organismo da grávida?

Para a mulher, especificamente, o ácido fólico aumenta a produção de glóbulos vermelhos para conter qualquer aspecto anêmico, e também fortalece o organismo contra o desenvolvimento de pré-eclâmpsia. Já para o bebê, diminui a ocorrência de lábio leporino e doenças cardíacas.

Como o ácido fólico é um tipo de folato, o DNA do bebê tende a ficar mais protegido e forte, atuando no crescimento do bebê, da placenta, e na reparação de algumas células defeituosas. O ácido fólico é essencial para evitar defeitos especificamente no tubo neural do bebê, o qual é desenvolvido logo nas primeiras semanas.

Geralmente, as mulheres que descobrem que estão grávidas após dois meses de gestação, mais ou menos, é provável que essa membrana já tenha sido estabelecida. Por isso que é muito importante programar-se e planejar a gestação para que tudo ocorra bem.

Quando tomar o ácido fólico

Está sendo mais recomendado tomar ácido fólico a partir do momento em que você já está pensando em engravidar ou a partir da sua idade fértil (como acontece nos EUA).

Quantidade de ácido fólico a ser tomada

Atualmente, é recomendado tomar uma dose diária de 0,4 mg. Entretanto, nas farmácias o suplemento de ácido fólico é vendido a partir de 2 mg. Mesmo que a quantidade seja extremamente maior que a indicada, o uso não deve ser contínuo. Deve-se tomar uma vez ao dia, em qualquer horário, nos primeiros três meses de gestação.

Para evitar ainda mais qualquer alteração congênita no feto, é comum os obstetras e ginecologistas indicarem uma dieta em que há ingestão de nutrientes ricos em folatos.

Há algumas exceções que você deve atentar-se também. Em caso de obesidade e epilepsia, a dose recomendada aumenta para evitar ainda mais ocorrência e deficiência no tubo neural do bebê. Se antes a dose era de 2 mg, para esses casos, costuma-se indicar 5 mg. Lembre-se de que já tiver um filho que tenha desenvolvido problemas congênitos, a chance de ocorrer de novo é mais alta. Nesse caso, a dose de ácido fólico também tende a aumentar.

Fontes de ácido fólico

Além do suplemento, existem fontes de ácido fólico nos alimentos. Assim, você pode adicionar em sua dieta os seguintes nutrientes:

  • Ovo cozido
  • Carne vermelha
  • Peixe (salmão)
  • Frutas cítricas
  • Feijão;
  • Verdura escura

Faça um pré-natal e converse com seu obstetra sobre a importância do ácido fólico.

Aviso
O Site Manual de Saúde tem caráter meramente informativo. Diante de qualquer problema, não faça nenhum diagnóstico ou automedicação com base nas informações lidas aqui. Informe-se e procure um médico de sua confiança.