Como vencer a preguiça

Como vencer a preguiça determinando seus objetivos, não procrastinando e realizando as tarefas de acordo com o seu tempo.

Procrastinar e ficar acomodado com o dia a dia impede que busquemos outras formas de perseguir a nossa felicidade. Afinal, é muito mais fácil e prático manter-se em uma rotina do que se arriscar ou tentar algo inesperado. É complicado ter que assumir novas responsabilidades e ainda ter a competência de dar conta de todas as outras tarefas. Mas, o que pode piorar essa acomodação é a preguiça.

A preguiça pode se tornar doença quando você não vê mais felicidade ou motivação para tomar outras decisões. É quando você se acostuma com tudo ao seu redor e não encontra motivos para buscar novos caminhos. É a preguiça de sair, de trocar de emprego, de viajar, de colocar gasolina no carro ou até para encontrar os amigos, e assim por diante.

Por isso a necessidade de vencer a preguiça o quanto antes e se tornar uma pessoa muito mais produtiva e proativa, aquela pessoa capaz de acordar mesmo com o pé esquerdo e estar preparada para vencer as divergências que houver. Aliás, não se esqueça da importância de que dias ociosos devem acontecer para relaxar o corpo e a mente também, mas não devem ser maioria, que fique bem claro.

Sabe como vencer a preguiça?

É muito comum nos acostumarmos com a preguiça e até pensarmos que o dia a dia está normal, que essa atitude já faz parte da personalidade. Hoje, nós iremos conversar sobre como se deve vencer a preguiça. Confira!

Não se faça de vítima

O primeiro passo para vencer a preguiça e acabar de vez com a procrastinação é não se fazer de vítima. Isso quer dizer que é preciso assumir certas responsabilidades e assumir que quem tem o controle da sua vida é você e ninguém mais.

Como vencer a preguiça

É de senso comum que as pessoas tendem a culpar os outros pelas decisões e pela realidade. Entretanto, não é bem assim. Sabemos da necessidade de prestar atenção em nossas atitudes para lidarmos melhor com as conseqüências. Por isso, não se pode deixar o ego conduzir suas ações. Afinal, além de não sermos o centro das atenções, devemos ter a capacidade de enxergar para além do nosso próprio umbigo.

Logo, recomendamos que você tente ajudar outras pessoas, ouvi-las, para então ter coragem e motivação para aconselhar e perceber quais mudanças são necessárias para a sua vida. Nada como o altruísmo e humildade para encontrar respostas!

Determine objetivos

Será que você é mesmo uma pessoa preguiçosa? Já parou para pensar? Muitas vezes não observamos o que está bem à nossa frente, como o fato das pessoas conseguirem maratonar séries e não conseguirem terminar um livro, ou mudam de emprego e conseguem terminar a faculdade. Às vezes, nenhuma dessas pessoas é preguiçosa. Elas apenas são determinadas para algumas coisas, como é normal para todo mundo.

Devido a isso, procure determinar objetivos para conseguir a recompensa que tanto gosta. Assim, será mais fácil assimilar o que se deve fazer e ainda conseguir cumprir com as responsabilidades, como se fosse uma tarefa por vez.

O foco aqui é manter a mente ocupada e o corpo em movimento. A preguiça vai embora quando você está focado ou quando tem tarefas a serem realizadas a partir de um prazo estipulado e a partir de recompensas que motivarão diariamente a sua persistência.

Não deixe para amanhã o que se pode fazer hoje!

Se a preguiça tomar conta e se você já souber que o que te causa desmotivação é ela, é necessário encontrar a força de vontade que está dentro de você. E uma das formas de espantar a preguiça e vencê-la é por meio desse velho ditado: “não deixe para amanhã o que se pode fazer hoje!”.

Se estiver difícil manter a preguiça longe, distribua as tarefas aos poucos. Separe o material para o dia seguinte, deixe a roupa passada e a louça lavada. Adiante as tarefas. Dessa forma, será mais fácil progredir no dia.

Manda embora a preguiça já!

Aviso
O Site Manual de Saúde tem caráter meramente informativo. Diante de qualquer problema, não faça nenhum diagnóstico ou automedicação com base nas informações lidas aqui. Informe-se e procure um médico de sua confiança.