Como parar de roncar

Dicas de como parar de roncar, que passa por cuidar do peso, consultar um especialista e até observar a posição de dormir.

Depois de um dia agitado, repleto de tarefas, afazeres e objetivos que deveriam ser concluídos, nada mais gostoso e relaxante do que chegar em casa, tomar aquele banho e deitar na sua cama. Além da sensação de dever cumprido, pelo simples fato de deitar e descansar o corpo e a mente, na maioria das vezes, deitar na cama permite um alívio e um bem-estar sem comparação.

Não é à toa que muitas pessoas amam ficar deitadas admirando o teto, o parceiro (a), o celular, só para poder esticar as pernas e os braços sem hora para levantar ou ter que dar satisfação para alguém. Não existe sensação mais “satisfatória” que essa.

E depois de deitar, o sono vem e acalma a mente, o coração e o corpo. E isso ajuda, e muito, a recarregar as energias e preparar tudo para o dia seguinte, e assim por diante. Faz parte da rotina.

Entretanto, para muitos, o dormir atrapalha. E o motivo é simples: o ronco. Para quem dorme com uma pessoa que ronca, é ainda mais estressante, já que não se consegue dormir de forma relaxada e direta, o sono fica picotado, principalmente para quem tem sono leve. E já para quem sofre do ronco, o sono não é relaxante, porque a tendência é a pessoa acordar com falta de ar, dificuldade de respirar, engasgo ou até o som do ronco.

Por isso que hoje você irá descobrir algumas dicas infalíveis para conseguir controlar melhor o ronco e até mesmo pará-lo por completo. Parece mentira, mas não é. Há alguns métodos que auxiliam para uma boa noite de sono, e assim, você irá dormir bem.

Preste atenção em seu peso

O primeiro fato que merece uma atenção maior é o peso. Se está acima do peso, saiba que a gordura, além de ficar mais localizada no abdômen, também pode se instalar no pescoço, por onde passa o ar. Pode ser que esse seja o motivo pelo qual a pessoa está roncando com mais intensidade. Pense numa dieta para emagrecer.

É claro que isso não é regra, muito menos exceção. Mas, é um dos motivos mais observados quando se consulta com um médico.

Como parar de roncar

Vá a um especialista

Um dos principais exames que se faz para descobrir de onde vem o seu ronco, por assim dizer, é a polissonografia, na qual o sono do paciente é totalmente monitorado, a fim de descobrir se ele sofre de apneia do sono. A apneia é caracterizada como uma doença que pode evoluir para um infarto quando não tratada adequadamente e rápido. Sabe-se que a oxigenação do sangue é muito baixa, dificultando a respiração. Portanto, sempre é interessante averiguar se o problema é esse ou não.

É recomendado, portanto, que a pessoa se consulte a um otorrinolaringologista para realizar exames específicos.

Trate dos problemas respiratórios e anatômicos

É claro que, de vez ou outra, nós pegamos gripe, resfriado, o que acaba ocasionando no entupimento das vias respiratórias, como o nariz. Isso acaba levando ao ronco, na maioria dos casos. Entretanto, caso sofra de alguma alergia, como a rinite, é essencial que comece um tratamento para ontem, uma vez que o nariz sempre ficará entupido durante o período de crise, contribuindo para o ronco.

Causa mais grave do ronco

Há uma causa, mais grave, que ocasiona o ronco: desvio de septo nasal. Nesse caso, a opção é cirúrgica, de modo a “consertar” e acabar com o ronco. As amígdalas também podem ser a causa do ronco, portanto, preste atenção.

Alterne a posição para dormir

Uma dica frequente e bastante utilizada é a posição em que se dorme. Uma das posições que devem ser evitadas é a de barriga para cima, já que provoca o estreitamento da passagem de ar. Logo, recomenda-se que alterne a posição, ora de bruços, ora de lado.

Com essas dicas, é possível diminuir o ronco ou até erradicá-lo. Mas, procure uma ajuda médica para indicar o melhor tratamento e descobrir, de fato, a causa do seu ronco.

Aviso
O Site Manual de Saúde tem caráter meramente informativo. Diante de qualquer problema, não faça nenhum diagnóstico ou automedicação com base nas informações lidas aqui. Informe-se e procure um médico de sua confiança.