Como fazer a dieta ortomolecular

Confira dicas de como fazer a dieta ortomolecular, uma dieta lógica e racional que exige muita paciência e disciplina.

Duas vezes ganhador do Prêmio Nobel Dr. Linus Pauling na década de 1960 propôs o termo "ortomolecular", que significa "molécula correta" para descrever as corretas moléculas químicas, que são os nutrientes que nossas células precisam todos os dias para funcionar em condições saudáveis. Esses nutrientes são vitaminas, minerais, minerais, probióticos, enzimas, aminoácidos, ácidos gordos como o ômega, hidratos de carbono complexos, antioxidantes e milhares de fitonutrientes que temos de tomar na forma correta e na quantidade certa na nossa dieta diária.

A dieta ortomolecular é um método científico bastante conhecido e revolucionário que integra a desintoxicação do corpo, a nutrição e rejuvenescimento de suas células. Isto resulta, não apenas na prevenção eficaz e armadura do organismo contra todas as doenças psicossomáticas, mas também o desaparecimento de todos os sintomas patológicos que podem aparecer, evitando resfriados e enfermidades.

A dieta ortomolecular

Primeiro nível: você deve selecionar suplementos nutricionais para tomar diariamente visando à prevenção mínima e o fortalecimento do corpo.

Segundo nível: se houver necessidades específicas para fortalecer o organismo contra o estresse agudo, fadiga crônica, colesterol, osteoporose, sistema imunológico fraco, recomenda-se adicionar produtos Ortomoleculares especialmente selecionados para cada caso (que será constatado por um especialista).

Como fazer a dieta ortomolecular

Terceiro nível: se houver quaisquer problemas médicos que você queira fazer uma implementação mais completa de Nutrição Ortomolecular você pode seguir um programa de nutrição ortomolecular com um acompanhamento médico ortomolecular e nutricional, que irá saber quais são os alimentos e nutrientes que você necessita para reestabelecer o seu peso.

Enfrentar a dieta ortomolecular, por assim dizer, diz respeito a algum problema que você tem em suas células, como se fosse uma disfunção celular que, por sua vez, afetou os mecanismos de apetite e metabolismo. Estes mecanismos, na dieta ortomolecular, são erradicados para você seguir à risca a dieta. São eles:

O saldo de açúcar no sangue

Um dos primeiros sistemas que vêm fora de equilíbrio é a homeostase de açúcar. Este desequilíbrio resulta em flutuações de energia e apetite incontrolável por doces. Muitos nutrientes, tais como o crómio, zinco, B3 e C, são necessários no presente caso.

Estresse

O aumento do estresse provoca disfunção crônica na glândula adrenal com grandes secreções descontroladas de corticosteroides, especialmente de cortisol, que, entre outras causas levam a um desequilíbrio de açúcar no sangue e também promovem a lipogênese. A vitamina C, B5, B6, magnésio e zinco são alguns dos nutrientes necessários nestes casos.

A falta de ácidos graxos ômega 3 e ômega 6

Sua deficiência leva a pessoa que está tentando emagrecer a partir de fontes erradas, como as gorduras saturadas em alimentos de origem animal, em uma imunidade muito fraca, uma vez que há ausência dessas gorduras poli-insaturadas que necessárias para equilibrar o mecanismo de apetite.

A dieta ortomolecular é muito feita por famosas que querem emagrecer seguindo um planejamento alimentar baseado no funcionamento de suas células. Sendo assim, a dieta é muito lógica e racional, onde é preciso paciência e disciplina porque é o seu organismo que irá comandar o que falta para equilibrar as funções celulares.

Aviso
O Site Manual de Saúde tem caráter meramente informativo. Diante de qualquer problema, não faça nenhum diagnóstico ou automedicação com base nas informações lidas aqui. Informe-se e procure um médico de sua confiança.