Como contagiar pessoas

Como contagiar pessoas com atitudes gentis e positivas, e ser bem visto no seu ambiente de trabalho, familiar, e entre amigos.

Contagiar é um verbo transitivo que necessita de um complemento. Ou seja, o contágio atinge alguém ou algo. É curioso pensar que esse verbo quer dizer tantas palavras em uma só definição, afinal, o ato de contagiar contamina por contato direto ou indireto. Pois bem, você contagia alguém?

Todos têm aquele amigo ou parente que só de entrar no ambiente, contagia todos ao redor. Seja por meio do sorriso, pela palavra ou pela energia, é uma sensação de confiança que inspira e permite pessoas a refletir sobre. E uma das qualidades que chama atenção é justamente essa: a capacidade e a habilidade de contagiar e criar um ambiente agradável, confortável, amigável.

Há certas atitudes que permitem que você aprimore essa competência.

Quer saber como contagiar pessoas?

Então prossiga lendo estas dicas do site Manual de Saúde.

Compartilhe experiências

Uma das formas de criar conexão com as pessoas é por meio das experiências. Uma pessoa contagiante é aquela que permite que os outros saibam de suas histórias, que não tem medo de compartilhar e trocar ideias. Além de favorecer um ambiente mais íntimo, as experiências ajudam os outros a encontrar respostas para os próprios problemas ou dúvidas. O contágio acontece porque é espontâneo e natural. Portanto, não tenha medo de falar sobre você e falar sobre o que já aconteceu, mesmo se forem situações complicadas.

Como contagiar pessoas

Pense no copo meio cheio

Um dos principais meios de contagiar as pessoas ao seu redor é pensar no copo meio cheio, ou seja, no quanto você já tem e no quanto isso pode se duplicar ainda mais. A metáfora do copo, se está meio cheio ou meio vazio, existe há anos e essa simples dinâmica pode dizer se você é uma pessoa pessimista ou otimista. Saiba que o indivíduo carismático, contagiante, sempre pensará que o copo está meio cheio. Temos que trazer mais positivismo e otimismo em nosso dia a dia para atrair energias boas, contagiantes.

E a partir do momento que você espalhar essa autoconfiança que o dia de amanhã será ainda melhor, as pessoas também pensarão assim, fazendo um kaleidoscópio de otimismo, contagiando, espalhando.

Arrisque-se

Para contagiar as pessoas, você precisa se arriscar e sair do lugar comum. Quanto mais buscamos nossos sonhos e nossos objetivos, e quanto mais permitimos que as pessoas vejam esse caminho, nossas experiências e conquistas, mais elas também terão a motivação necessária de se arriscarem também. É o contágio.

Arriscar também quer dizer não ter medo de críticas e ir em busca do que você realmente gosta, seja uma melhor qualificação profissional, estudos, viagens, relações.

Ouça atentamente

Um bom indivíduo sabe ouvir as pessoas, sabe a hora certa de opinar, sugerir, aconselhar e, principalmente, de apenas ouvir atentamente o outro, sem interromper. Muitas vezes, o que falta para as pessoas é saber ouvir e deixar o outro confiar em você. E para contagiar os outros, é necessário ser atencioso.

Seja acessível

Outro ponto é ser acessível. Do que adianta ser um indivíduo carismático, contagiante, se não é receptivo ou acessível? As pessoas buscam alguém para ser o porto seguro, uma âncora, um amigo, e esse amigo deve permitir que os outros venham até ele, para compartilhar, ouvir, aconselhar. Então, seja receptivo, faça com que os outros saibam que podem contar você.

O mesmo vale em um ambiente de trabalho. Seja acessível às mudanças, às opiniões diferentes da sua.

Contagiar as pessoas deve ser algo ímpar em sua personalidade, e não é todo mundo que veio ao mundo fazer isso. Por isso que também é importante compreender o seu papel e sua identidade como indivíduo, para que não aja de maneira forçada ou não intuitiva. O contágio pode ser tanto de forma direta quanto indireta, logo, procure contagiar as pessoas ao seu redor com qualidades e ações bonitas, gentis e modestas.

Aviso
O Site Manual de Saúde tem caráter meramente informativo. Diante de qualquer problema, não faça nenhum diagnóstico ou automedicação com base nas informações lidas aqui. Informe-se e procure um médico de sua confiança.